Affair de Eduardo Costa rebate ex que se diz abandonado com 3 filhos: ‘eu era provedora do lar’

A influencer e empresária Mariana Polastreli falou sobre o caso em que o marido, o engenheiro Eduardo Polastreli, a acusa de deixá-lo e abandonar os três filhos do casal para viver um romance com o cantor Eduardo Costa.

Ao jornal A Gazeta, ela confirmou que ela e o sertanejo estão se conhecendo melhor, mas desmentiu o ex em grande parte do que ele vem alegando. Ela diz que o ex não aceita o término do relacionamento e que ela sustentava a família há anos.

“Disse que não ia me pronunciar sobre isso, porque acho que ainda não é o momento de eu me expressar como gostaria. Mas estou com minha imagem, meu caráter… Tudo meu foi destruído, mas por pouco tempo. Primeiro, quem foge em 2021? Quem é a pessoa que foge de um relacionamento que ela mesma conduzia?”, começou Mariana.

 “Em 2019, eu pedi meu divórcio pela primeira vez depois de 13 anos de casada. Eu já não suportava mais a situação. Por uma sequência de coisas que aconteceram naquele ano, eu cheguei a um ponto que não queria mais. Eu já não o amava como homem há muitos anos. Quem convive comigo, sabe disso. O que existia era respeito. Por mais o que ele tenha feito agora, que ele não teve um pingo de cuidado com o meu nome. Ele jogou da forma que quis, procurando o Leo Dias”, prosseguiu. 

“Ele sempre foi bom marido, mas não tem nada a ver com meu amor como mulher. Quem era a provedora do lar, desde 2014, era só eu. Ele tinha empresas, quebrou, se endividou e perdeu tudo.

Ele, de fato, era bom marido porque me respeitava. Mas eu fazia o papel de homem. Com esses três meses instáveis, fiquei e voltei pelos meus filhos. Depois, engravidei do meu último filho, o Theo, que tem 9 meses, que foi nesse movimento de volta do casamento, mas não tinha mais o sentimento de homem e mulher”, rebateu. 

“Pedi o divórcio de novo. Falei que respeitava ele, mas que não o amava como marido. E ele falou que eu tinha que me tratar. Falei que ia sair no dia seguinte, mas acho que ele pensou que eu faria como da primeira vez, que eu não teria coragem. Mas dessa vez eu fiz”, afirmou. 

Ela afirma que se mudou com a mãe e os filhos para Vila Velha, no Espírito Santo. “Eu estou sendo julgada porque pedi o divórcio, porque saí de casa. Se fosse ele no meu papel, estava tudo certo. Mas as pessoas estão me julgando porque não têm a coragem que eu tive. Quando saí de casa, fiquei fora de quinta a domingo. Eu precisava de um tempo para mim. Não fugi, como ele falou. Eu tomo atitude, não dependo. Meu marido que sempre dependeu de mim. Só que, dessa vez, ele se desesperou. O ato de se expor dessa forma foi um ato de desespero. E infelizmente quando tento blindar meus filhos disso, ele tenta jogar a todo tempo”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale conosco!