Destaque

Wilson Lima diz que custo com hospital Nilton Lins será menor e Amazonas economiza 400%

O governador Wilson Lima destacou, em vídeo em rede social, que o Estado investirá R$ 866 mil por mês na locação do Hospital Universitário da Nilton Lins, que na próxima semana começa a operar como unidade de retaguarda para casos do novo Coronavírus (Covid-19).

Ainda de acordo com o governador, o valor é quase o mesmo pago há cerca de dez anos pela Unimed. Ele adiantou também que mais 30 respiradores enviados pelo Ministério da Saúde chegaram na segunda-feira (13), a Manaus.
Wilson Lima fez novo apelo para que a população não acredite em fake news.

“O contrato de aluguel do Hospital Nilton Lins não tem nada de R$ 2,6 milhões por mês. Isso é mentira”, frisou ao se referir a informações sem comprovação e infundadas divulgadas em sites de notícias. “Não acreditem em fake news, não caiam em armadilhas políticas, que infelizmente estão surgindo no meio da maior crise da nossa história”, ressaltou.

Aluguel do hospital

O governador esclareceu que o custo de aluguel do Hospital da Nilton Lins é de R$ 866 mil por mês, o que perfaz um total de R$ 2,6 milhões no prazo de três meses, que é o período do contrato que ainda será assinado com a instituição e que poderá ser prorrogado em caso de prolongamento da pandemia de Covid-19.

“Tem gente inescrupulosa tentando tirar proveito eleitoral desse momento ruim. Essa é uma hora de somar e não dividir ou fazer política com mentiras”, reforçou.

O valor do aluguel corresponde a 100% das instalações do complexo hospitalar, com 30 mil metros quadrados, o que demonstra que a economia do Estado é ainda maior se comparado à época em que a unidade era alugada para Unimed, que pagava por 60% da área do complexo.

“São mais 400 leitos agregados ao nosso sistema de saúde na hora que mais precisamos de leitos, tanto de leitos clínicos quanto de UTIs, nessa guerra”, enfatizou, ao destacar que optou por um hospital pronto, todo preparado, com arquitetura, instalações elétricas e hidráulicas e tubulações para gás e oxigênio próprios de uma unidade de saúde para média e alta complexidade.

O governador disse ainda que a iniciativa da Prefeitura de Manaus em montar um hospital de campanha junto com a empresa Samel é bem vinda.

“É importantíssimo, uma iniciativa de cidadania, responsabilidade e de colaboração com o poder público, com o povo de Manaus e do Amazonas. Meu agradecimento ao prefeito e a todos os diretores e profissionais da Samel e da prefeitura por essa iniciativa. Nisso não tem política; tem soma, tem boa vontade e espírito público”.

Trabalho intenso e mais respiradores

Wilson Lima reafirmou que o Governo do Estado trabalha 24 horas por dia para garantir a assistência necessária à população e disse que o mesmo drama é vivido em várias partes do mundo, em razão da pandemia de Covid-19.

“A verdade é uma só: nenhum sistema de saúde do mundo está preparado, ninguém poderia prever, ninguém está livre. Londres caiu, Roma, Milão, Madrid, Barcelona, Nova Iorque, que é a capital do mundo, o estado de São Paulo, o Rio de Janeiro. Todos estão com problemas seríssimos e estão com suas redes de saúde saturadas”, disse, ao reforçar que o Governo tem mantido a transparência em todas as ações em torno do combate ao novo Coronavírus e renovar o apelo para que a população fique em casa. 

Publicidade

Em entrevista à Folha de São Paulo, nesta sexta-feira (10/04), o governador disse que a previsão é que segunda-feira cheguem 30 respiradores enviados pelo Ministério da Saúde, que vão reforçar leitos no Hospital e Pronto Socorro Delphina Aziz, na zona norte de Manaus.

Alunos e respiradores

Wilson Lima afirmou, ainda, que o Governo do Estado continua buscando novos respiradores no mercado e que também tem reforçado as contratações temporárias de profissionais da saúde, adiantando que 74 alunos finalistas do curso de Medicina da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), além de formandos de enfermagem e farmácia, vão integrar o quadro de assistência do Estado nos próximos dias.

O Governador montou uma força tarefa para combater essa pandemia e optou em ter um hospital com estrutura para atuar em tempo hábil como o Nilton Lins e com baixo custo em relação aos outros estado.

Neste momento é hora de somar forças para salvar nossa população, o Governo do Estado do Amazonas vai lutar contra todos e todas as FAKE NEWS para manter a ordem e a saúde de todos, existe uma classe maldosa usando a pandemia do COVID-19 para tocar o terror, disso ninguém mais duvida. Depois que os seus “cavaleiros do apocalipse” Dermilson Chagas e Wilker Barreto chegaram ao ponto de espalharem fake news utilizando, inclusive, vídeos de 2019, fazendo alusão ao momento atual, agora um homem “bem intencionado” decidiu protocolar uma ação civil pública visando impedir o Governo de utilizar o Hospital Nilton Lins, com seus 400 leitos, com este pedido estão condenando à morte centenas de pessoas. Pais e mães de família, crianças e idosos. Mas isso não importa para a turma que sente saudades do Amazonino, como o senhor Eduardo Humberto Deneriaz Bessa. Só o que importa para eles é o poder, mesmo que isso venha através de mortes e mais mortes.
Não é hora de falar de política e sim de salvar vidas, a oposição tenta de todas as força manchar o trabalho que o Governo do Estado vem realizando em todo o amazonas para combater o vírus do Covid 19.

Veja os valores dos gastos com a construção de Hospitais de Campanha em algumas cidades do Brasil.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *