Destaque

Carlos Almeida sofre dupla derrota em processo que exigia cargos à vice-governadoria

O vice-governador do Estado, Carlos Almeida, sofreu dupla derrota, nesta segunda-feira (14), no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). Isto porque, além de ter a liminar que concedia cargos à vice-governadoria suspensa, teve o mandado de segurança contra o governo do Amazonas, extinto. A ‘queda de braço’ entre Almeida e o governador Wilson Lima começou no início do mês, quando o chefe do Executivo Estadual decidiu colocar em prática mudanças administrativas cabíveis à sua administração.

Se sentindo afetado pelas modificações, o vice-governador decidiu por impetrar com o Mandado de Segurança Cível n. 4006236-14.2020.8.04.0000, com o objetivo “de suspender os arts. 6º, I e 8º, da Lei n. 5.243/2020”, a fim de que fosse “restituído o cargo de secretário-geral da vice-governadoria e demais cargos de assessoria à vice-governadoria, em atenção ao art. 27, inciso VI, da Constituição do Estado do Amazonas”.

Publicidade

O pedido que já havia sido negado na última semana, pelo presidente do TJAM, desembargador Domingos Chalub, foi concedido pelo desembargador Ari Moutinho, durante plantão judicial, no último sábado (12), e suspenso nesta segunda, novamente, por Chalub.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *