Empresário é preso por estuprar sobrinhas em Manaus

Um empresário foi preso na manhã desta quarta-feira (13), no bairro Armando Mendes, por estuprar duas adolescentes de 16 e 17 anos que são sobrinhas dele. As duas são irmãs e moravam na residência do homem.

O crime foi descoberto há exatamente uma semana, mas já acontecia há anos. Segundo a delegada Joyce Coelho, o criminoso é tio-avô das garotas que vieram de uma comunidade da cidade do Careiro Castanho para estudar e tentar uma vida melhor em Manaus. Foi o acusado mesmo quem se ofereceu para abrigar e cuidar das meninas por ter certa estabilidade financeira.

A primeira a chegar foi a adolescente mais velha, que na época tinha apenas 13 anos e logo começou a ser abusada. Um tempo depois, a irmã mais nova chegou e vivenciou a mesma situação, mas não suportou as ameaças e decidiu contar tudo para outra tia, já que ao que tudo indica, a mulher do empresário sabia dos estupros e era conivente.

“Ela vinha sofrendo esses abusos há anos, calada todo esse tempo. Há cerca de um anos a irmã mais nova, com 15 anos, veio para Manaus nesta condição de estudar, passou a ser violentada sexualmente também e a irmã teve coragem de denunciar e chegou a gravar um dos assédios desse autor, que propiciou o começo das investigações”, explica a delegada.

Além de estuprar, a polícia descobriu que o empresário ainda ameaçava as vítimas de morte com uma arma de fogo que foi encontrada e apreendida pela por agentes da Polícia Civil, dentro da casa.

“Elas eram ameaçadas por uma arma de fogo, inclusive por familiares dele, por filhos dele (…) Essa arma passou a ser usada contra as meninas para que elas não relatassem aos familiares o que elas passavam ali naquela casa”, destaca Joyce.

A delegada diz ainda que além da exploração sexual, as meninas também eram exploradas como mão de obra, pois tinham que trabalhar nos comércios do estuprador, ganhando nada ou quase nada.

“Esse empresário tem alguns comércios e essas meninas acabavam trabalhando para ele por pequenos ou quase nenhuma quantia em dinheiro apenas para morar naquela residência, o que configura exploração de trabalho infantil”, ressalta.

O homem foi preso e vai responder por estupro, porte ilegal de arma e por exploração de trabalho infantil. A esposa também deve ser ouvida nos próximos dias e se for comprovada que ela sabia e não fazia nada à respeito, ela também pode ter que responder pelo crime.

fonte: Portal do Holanda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *