Motorista deixa cativeiro após gravar o próprio sequestro e mandar para namorado

  • Motorista foi libertada de cativeiro em uma favela na Zona Oeste de São Paulo
  • Ela estava sob poder dos sequestradores desde a última madrugada
  • A mulher gravou o próprio sequestro e enviou o áudio ao namorado

A Polícia Militar  libertou na manhã desta quinta-feira (4) uma motorista de aplicativo que havia sido sequestrada e estava sob poder dos criminosos em um cativeiro.

De acordo com informações do g1, o sequestro aconteceu durante a madrugada na Zona Oeste da capital paulista, e os policiais só conseguiram encontrar a vítima graças a uma mensagem de áudio enviada por ela ao namorado durante o crime.

A mulher voltava para casa por volta de 1 hora quando foi abordada por três suspeitos. Eles bateram na janela, mostraram uma arma e levaram a vítima.

O áudio gravado pela motorista e o compartilhamento da localização do carro levaram a polícia ao cativeiro, em uma favela também na Zona Oeste.

Ao chegarem ao local, os agentes foram recebidos com disparos, e teve início uma troca de tiros. Dois bandidos foram baleados e levados para o Hospital Universitário, mas um deles não resistiu e morreu.

O terceiro integrante da quadrilha foi preso em flagrante dentro do carro. A polícia deteve, ainda, uma mulher que estava em outro veículo, que fazia a escolta dos criminosos.

Áudio e momentos de pânico

O áudio gravado pela vítima e enviado ao namorado retrata os momentos de pânico vividos por ela. A mulher explicou à polícia que teve uma arma apontada para a cabeça durante todo o trajeto.

“Essa aí já berrou. Vamos pro cativeiro que berrou. Abaixa a cabeça, abaixa a cabeça. Se você fazer alguma coisa, você vai ver”, disse um deles.

Constantemente ofendida e ameaçada, a condutora chegou a tentar argumentar que era motorista de aplicativo, mas não foi ouvida.

“Você é motorista de aplicativo? Com um carrão desse aqui? Nós vamos ver. Se você for, a gente te libera. Se você for, a gente te libera! Cala a boca!”, respondeu um deles.

Em depoimento, a vítima relatou que teve dois celulares e outros pertences levados pelos criminosos. O caso está sendo investigado, e a polícia ainda busca outros suspeitos que teriam participado da ação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *