Prefeitura de Manaus participa de evento anual de Cooperação Urbana Internacional

Cases de sucesso internacionais e uma oportunidade de mergulhar nas prioridades para cidades e regiões do mundo dentro do programa Cooperação Urbana e Regional Internacional (IURC). Essa é a pauta do primeiro evento anual do IURC, realizado nesta terça-feira, 23/11, e quarta-feira, 24/11, virtualmente, conectando participantes das Américas, Europa, Ásia e Australásia, incluindo a Prefeitura de Manaus, que participa do projeto via Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

Financiadas pela União Europeia, as atividades do IURC dão suporte para se buscarem atingir objetivos políticos tanto em nível local, quanto relacionados a importantes acordos internacionais sobre desenvolvimento urbano e mudanças climáticas, como a Agenda Urbana, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e o Acordo de Paris.

 “É uma oportunidade para as cidades aprenderem umas com as outras, estabelecendo metas e projetos ambiciosos, em parcerias globais e que visam intercâmbio de informações, de experiências e práticas urbanas para melhorar a qualidade de vida da população. É nas cidades que a maioria das pessoas vive e trabalha e elas são cada vez mais reconhecidas como palco de grandes problemas, mas também de soluções para desafios sociais, de construção e ambientais”, explica o coordenador de projetos, arquiteto Leonardo Normando.

Os países-alvo do evento anual incluem Itália, China, Índia, Japão, Canadá, México, Estados Unidos, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Peru.

Termo de Cooperação

Dentro do IURC, Nápoles, na Itália, e Manaus, no Amazonas-Brasil, assinaram termo de cooperação internacional oficializando os trabalhos para acelerar o desenvolvimento urbano em governos com objetivos semelhantes. A próxima reunião entre os participantes acontece no próximo dia 2 de dezembro.

A cooperação tem etapas que envolvem reuniões bilaterais, acordos, missões, troca de informações, expertise compartilhada, webinários e eventos internacionais. As fases incluem missões em ambas as regiões, com visitas técnicas, eventos de networking, ações com especialistas e elaboração de planos de ação regionais e urbanos para as duas participantes.

A participação de Manaus é fruto da articulação do Implurb junto à União Europeia. De Nápoles, participam dos trabalhos o gerente de projetos urbanos Nicola Barbato; a arquiteta Francesca Pignataro; a gerente no Brasil para o IURC; Heloisa Barbeiro, e a líder de cidades Tricia Hackett. Da capital amazonense, os participantes são o diretor-
presidente da autarquia, engenheiro Carlos Valente; o vice-
presidente, arquiteto e urbanista Claudemir Andrade; o diretor de Planejamento Urbano (DPLA), arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro; o coordenador de projetos, arquiteto Leonardo Normando, e as arquitetas Rejane Gaston e Eloisa Serrão.

Enquanto Nápoles busca sinergia e parâmetros para trabalhar a reabilitação urbana de sua frente marítima, banhada pelo mar Tirreno, Manaus tem como foco a região com vista para o rio Negro, ponto de origem da capital amazonense. Em comum, as cidades querem reabilitar seus patrimônios, essências, monumentos, história e buscar soluções para problemas sociais, econômicos e estruturais.

Além de soluções, procuram reativar a extraordinária função urbana dos centros históricos, sua nostalgia e a prática do reuso para destinações de uso e outros parâmetros urbanísticos que levem habitantes, visitantes, cultura e economia para os espaços.

Com similaridades como um centro histórico vivo, não musealizado, necessidades de restauros arquitetônicos, conservação, substituição de edificação, criação de espaços livres, os chamados “standards urbanísticos”, entre outros, Nápoles e Manaus vão desenvolver uma abordagem produtiva e para transformar os bens econômicos, culturais e patrimoniais, sem perder valores peculiares, em uma utilidade maior social.

Programa

A etapa que se inicia visa liderar e desenvolver a cooperação urbana e regional internacional para o desenvolvimento urbano sustentável e da inovação, em uma grande rede global de referência para inovação, incluindo 138 cidades, 36 países e regiões de seis áreas geográficas.

Manaus é uma das cidades do Brasil selecionadas para integrar a segunda fase do programa internacional da Comissão Europeia. Não há custo para participar das ações internacionais e o financiamento das atividades é feito pela União Europeia.

O IURC é um projeto global que apoia cidades de diferentes regiões para conectar e compartilhar soluções para desafios comuns no desenvolvimento urbano sustentável, no âmbito da nova agenda urbana e no combate às mudanças climáticas.

Dentro do IURC, a capital amazonense poderá desenvolver parcerias com temáticas urbanas de acordo com as suas prioridades, especificidades e demandas locais, com prazo de 24 meses de cooperação. Meio ambiente, reconversão de áreas no patrimônio histórico, biofilia, mobilidade e sustentabilidade são alguns dos objetivos que interessam Manaus dentro da iniciativa global.

— — —

Texto – Claudia do Valle / Implurb

Fotos – Divulgação / Implurb

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale conosco!