Prefeitura leva arte em grafite com obras de professora da Semed e agente cultural ao Manauara Shopping

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), iniciou, nesta quinta-feira, 4/8, a exposição “Movimento Grafite: a arte de grafitar a Amazônia sobre lonas de banner”, no Espaço da Cidadania Ambiental (Ecam) do Manauara Shopping, localizado no 3º piso do prédio. A abertura aconteceu com a presença de alunos, artistas das obras expostas e educadores da rede municipal de ensino.

A ação tem o objetivo de proporcionar ao público interação cultural com as produções visuais dos artistas Waldemir Viana, o Cria, e da professora da Semed, Eliana Chaves.

Segundo a coordenadora-geral das Ocas da Semed, Erica Amorim, a ideia é de que, quem comparecer ao Ecam para prestigiar a exposição, viva um momento de encontro com a arte como “uma experiência mental”, proposto por Leonardo Da Vinci, e que permita, também, refletir sobre as questões ambientais e a valorização da cultura local.

“Os alunos da rede municipal e o público em geral vão poder ter a oportunidade de conhecer a Amazônia retratada por meio de obras feitas com uma pegada sustentável, do reaproveitamento de lonas de banners que poderiam ser descartadas de maneira incorreta, porque o plástico leva muitos anos para se decompor no meio ambiente, mas aqui se transformaram em arte”, explicou Erica Amorim.

Artistas

Cria, que é manauara, atua como agente cultural e representante da cultura de rua, cuja trajetória é ligada à Crew de graffiti (coletivo de grafiteiros), intitulada Reféns do Sistema Crew (RSK), tendo promovido, ao longo dos anos, encontros na área entre artistas plásticos, além de realizar exposições em galerias a céu aberto na cidade de Manaus.

A professora Eliana, por sua vez, além de educadora da Semed, é artista visual, arte-educadora e arte-terapeuta, dedicando-se, há vários anos, à pesquisa e à produção da arte upcycling, por meio da qual busca, em suas produções, representa as linhas, formas e cores amazônicas.

Exposição

A Exposição apresenta um trabalho versátil e muito peculiar, que consiste na produção de obras de grafite, produzidas sobre a superfície de materiais que usualmente são descartados e encontrados no meio ambiente, como lonas, banners e pallets, dentre outros.

Além disso, a coleção apresentada se propõe, por meio do diálogo das produções de dois artistas singulares, a valorizar as Ocas do Conhecimento Ambiental.

Para o artista de rua, Cria, é uma honra ver suas obras expostas em um espaço dentro de um shopping da capital amazonense. “Ver a minha arte num espaço como este é algo muito especial para mim, porque é muito difícil artistas de rua, como eu, estarem com as suas obras dentro de galerias e em shoppings, mostrando seu trabalho, a sua arte, e o legal é que isso quebra a ideia que esses tipos de artes só devem estar na rua.  Então, para mim está sendo muito gratificante”, declarou Waldemir Viana.

“Para nós, artistas, é sempre maravilhoso ter a nossa obra exposta, porque é como se fosse o final do processo de construção do nosso trabalho. No meu caso, que trabalho com a questão da sustentabilidade nas minhas artes, é o máximo expor num lugar assim que exterioriza a questão da sustentabilidade.  Então, o meu sentimento é de gratidão por esta oportunidade”, acrescentou a professora e artista, Eliana Chaves.

Segundo a aluna Ana Beatriz do Carmo, 10 anos, da escola municipal Síria Mamed Amed Chagas, a exposição é um retrato da Amazônia. 

“Tudo aqui fala sobre a Amazônia. Fiquei impressionada com a criatividade e com a riqueza de detalhes das obras. Venham prestigiar a exposição, porque está ótima”, disse Beatriz. 

Para mais informações, os interessados podem ligar para o telefone

(92) 98842-1245 ou entrar em contato pelo e-mail ocasdoconhecimentoambiental@gmal.com

— — —

Texto – Emerson Santos / Semed

Fotos – Eliton Santos / Semed

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *