Prefeitura leva curso de língua espanhola voltada a atendimento para guias da comunidade Julião

A Prefeitura de Manaus abriu, nesta quarta-feira, 20/7, o primeiro módulo do curso “Espanhol Voltado Para o Atendimento”, dando prosseguimento ao projeto de qualificação dos moradores de comunidades ribeirinhas. O público-alvo são jovens da comunidade do Julião, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé, que integram o grupo de guias comunitários daquela localidade. A capacitação será realizada pela Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad).

Dentro da área temática “Comunicação e Linguagem”, a formação tem a finalidade de contribuir para que os participantes que atuam como guias comunitários tenham conhecimentos adequados e suficientes para estabelecer diálogos e prestar informações necessárias a turistas estrangeiros que visitam aquela comunidade.

“Esse curso é muito importante, porque nós sabemos a ligação que nossa população tem com comunidades de outros países, por meio de turistas que chegam aqui. Facilitar essa comunicação vai possibilitar, inclusive, fomentar outras atividades econômicas, como o artesanato, e no trabalho desses moradores, no dia a dia”, destacou o diretor-geral da Espi, Júnior Nunes.

A realização do curso levou em conta que a necessidade de falar o idioma espanhol vem crescendo nos últimos anos, nos mais diversos setores. Atualmente, a língua espanhola é uma das mais faladas no mundo. Considerando apenas os falantes nativos, o espanhol está à frente do inglês, com aproximadamente 460 milhões de falantes, e depois do chinês, é a segunda língua do mundo por número de usuários e o segundo idioma de comunicação internacional.

Gláucia Leite Farias mora na comunidade do Julião e está participando do curso. “A prefeitura está de parabéns por trazer esse curso para nós aqui. Trabalho na praia da Lua, por lá passam muitos turistas e muitas vezes não conseguimos entender o que eles querem. Aprender outro idioma será fundamental”, afirmou.

Outra que não perdeu a oportunidade de aprender a língua espanhola foi Erlen Nascimento da Silva. “Aprender a falar espanhol vai me ajudar em muita coisa. Para fazer um curso desse em Manaus tem que pagar e a prefeitura está trazendo de graça. Saber espanhol vai me ajudar na comunicação com as pessoas de fora que visitam nossa comunidade, sem contar que vai me ajudar nos estudos, também, porque pretendo fazer faculdade e arrumar um emprego”, contou.

Capacitações

Este é o primeiro módulo, de um total de três que formam o curso. Os demais serão realizados em 2023.

Em 2022, a Espi/Semad já realizou outros dois cursos voltados para a formação de moradores das comunidades da RDS Tupé. No mês de abril, a comunidade Agrovila foi beneficiada com o curso de “Associativismo com Gestão de Pessoas”, como forma de contribuir para a preservação e minimização dos impactos ao meio ambiente, além da geração de renda para os moradores daquela área.

Em maio, na comunidade do Julião, aconteceu a primeira turma da oficina “Práticas de Primeiros Socorros Florestal”, que teve como objetivo contribuir para que os participantes que atuam como guias comunitários tenham conhecimentos adequados e suficientes para a realização dos procedimentos de primeiros socorros florestal em ambientes de exposição ao perigo, assegurando a vida da vítima.

Para o mês de agosto, a Espi/Semad já tem programada a oficina “Beneficiamento de sementes para a confecção de biojoias”, também para a comunidade Agrovila.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *