Prefeitura realiza workshop sobre práticas pedagógicas do Cemeapi

Com o tema “Práticas educativas no ensino de adultos e idosos pós-pandemia no município de Manaus”, a Prefeitura de Manaus realizou, nesta terça-feira, 26/07, o VII workshop de práticas pedagógicas do Centro Municipal de Escolarização do Adulto e da Pessoa Idosa (Cemeapi), no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed), localizado na avenida Mário Ypiranga, no bairro Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul. O evento teve o objetivo de socializar as ações desenvolvidas nos espaços de aula do centro no decorrer do primeiro semestre deste ano.

A secretária municipal de Educação, professora Dulce Almeida, valorizou o trabalho desenvolvido pelos educadores da rede municipal de ensino e o esforço dos estudantes em continuar na busca por conhecimento.

“Essa é a gestão do prefeito David Almeida, que tem uma preocupação muito grande com a educação. Parabéns aos professores que participam do Cemeapi, por toda entrega e doação. Aos estudantes, é muito bonito e importante vocês procurarem conhecimento, sendo pessoas mais experientes na vida. Isso é algo muito admirável, então desejo a todos muito êxito em sua trajetória”, declarou Dulce Almeida.

A coordenadora do Cemeapi, Joseane Silva, destacou como essa iniciativa contribui para as práticas exitosas de ensino e aprendizagem da Semed. 

“Nosso evento de prática pedagógica apresenta ao público todo trabalho desenvolvido por instituições com a participação dos nossos alunos e professores ao longo do primeiro semestre deste ano. Nós desenvolvemos esse trabalho em parceria com instituições públicas e privadas, como a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e a Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade (FUnATI)”, mencionou Joseane.

Socialização

O workshop contou com a apresentação de diversas práticas pedagógicas, entre elas “As tradições folclóricas como leitura de mundo”, dos professores Eliaide Menezes e Joel Cabral, que atuam no Parque Municipal do Idoso (PMI) e Fundação de Apoio ao Idoso Doutor Thomas (FDT), respectivamente. 

“Nosso trabalho oportuniza ao adulto e ao idoso, que não teve oportunidade de estudar quando era adolescente ou jovem, e agora neste momento da sua vida pode aprender a ler, escrever e interagir com as outras pessoas. Então, trabalha-se considerando as particularidades da sala de aula, uma vez que é preciso ter todo um cuidado e atenção para que se possam conduzi-los a uma aprendizagem de qualidade”, enfatizou o professor Joel Cabral. 

Entre os participantes, estava o estudante Rosemberg Albuquerque, 64, que integra a “Alfabetização e poesia na educação de adultos e idosos”, coordenado pela professora Cristiane Reis. 

“Participar deste projeto melhorou a minha capacidade de raciocínio e me estimula a buscar um futuro melhor, porque o corpo envelhece, mas a mente refloresce. Então, acredito que participar é renovação e inclusão no meio social e profissional”, disse o aluno. 

Texto – Andrew Ericles / Semed

Fotos – Thaís Araújo / Semed

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *