Presidente do Inep diz que ‘está tudo certo’ para realização do Enem e avisa estudantes: ‘não se preocupem’

Durante audiência na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 10, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas, disse que “está tudo certo” para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, previsto para acontecer nos dias 21 e 28 de novembro. Ele também pediu que os estudantes “não se preocupem”. 

Entenda

A presença de Dumas foi solicitada na Câmara após na última segunda-feira, 8, 31 coordenadores pedirem exoneração de cargos comissionados do Inep, alegando que o presidente do Inep cometia práticas como assédio moral, censura, e não assumir atribuições sob sua responsabilidade, o que poderia colocar em risco as políticas desempenhadas pelo Instituto, como o Enem.

Alegações

Na Câmara, Dumas conta que “Aproveito para reforçar e garantir que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) serão realizados normalmente na próxima semana. Reforço que os testes do Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) estão sendo aplicados desde a última segunda-feira, 8 de novembro, e vão até 10 de dezembro”, disse Dupas. “Reforço que as aplicações estão garantidas”, acrescentou.

Recado aos estudantes

Ele também enfatizou que: “Aproveito esta oportunidade para tranquilizar os estudantes brasileiros. A vocês reforço: continuem estudando para as provas, confiram seus locais de aplicação e estejam no horário sinalizado para cada exame. As provas estão prontas e as equipes já foram capacitadas. Está tudo certo. Não se preocupem”, declarou.

Acusações

Em relação as acusações dos ex-servidores, Dupas destacou que todos que colocaram os cargos à disposição devem cumprir suas atribuições até que o pedido seja publicado no Diário Oficial da União (DOU) e esclareceu que nem todos os funcionários a serem exonerados estão diretamente ligados à realização do Enem.

Além disso, Dupas negou as acusações de assédio moral e disse que está aberto ao diálogo com cada servidor.

Com informações do Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale conosco!