Sofia uma sentada gostosa.

Muitos homens tem dificuldade com mulheres de gênio forte, livres e independentes eu pelo contrário sou fascinado por mulheres assim, cheias de atitudes…Sofia era essa mulher, dona de um sorriso instigante, um jeito de moleca que que mistura inocência com malícia, mas sem deixar de ter um ar de mulherão. Nos conhecíamos a muito tempo, mas de alguns meses pra cá nos tornamos mais próximos e essa proximidade tem mexido com meu juízo e com as fantasias que passam em minha cabeça.

Sofia é Negra, seios fartos, pernão, corpo tatuado, uma carinha de professorinha por conta do óculos, cabelos cacheados e com um sorriso que literalmente me deixa de 4…bom vamos ao que interessa…

Certo dia marcamos nos encontrar e sair para comer algo e conhecer um barzinho que nenhum dos dois ainda não conhecia. Nossos papos eram sempre muito interessantes falávamos de tudo com um naturalidade e era sempre um prazer enorme encontrá-la, papo vai papo vem, mas aquela noite estava diferente Sofia estava com um ar sexy e eu também não estava num dia de boas intenções RS, os olhares trocados na mesa, a sua perna que deslizava sobre a minha da indícios de que aquela noite iria terminar da melhor forma possível com ela deitada sobre meu peito e os com os dois respirando forte, ofegantes, cansados…

Depois de tanto papo saímos do bar e antes mesmo de entramos no carro agarrei ela e a beijei com aquele beijo safado, carregado de desejo e disse em seu ouvido: hoje você será minha. E na sequência vim deslizando minha boca em seu pescoço e puxando seu cabelo levemente e minha outra mão pegava forte em sua cintura, arranhava suas pernas, instigando seu corpo. Sofia tentava se fazer de forte mas a sua voz mole e sussurrada mostrava que o desejo não era só meu e também dela.

– Para, você não tem noção de como estou aqui… estamos no meio de rua e eu não posso fazer nada do que estou com vontade, entra no carro vai…

Sofia se virou para abrir a porta do carro quando agarrei ela por trás e pegando em seus seios e minha mão passeava pelo meio de suas pernas, pude sentir o quanto estava molhada, propositalmente encostar meu corpo no seu para que ela sentisse a excitação do meu corpo, a rigidez do meu membro que marcava a calça. Com um voz ofegante ela apenas disse:

– Meninooo…assim você irá me complicar.

– Então vamos nos complicar juntos, respondi.

– Não senhor, vamos nos complicar em outro lugar, algo mais reservado e eu te mostro a complicação gostosa que podemos fazer juntos!!

A simples ideia do que poderíamos fazer fez eu viajar em pensamentos rápidos e safados. Ela se virou, me deu um beijo e falou em meu ouvido:

– Vamos logo que hoje eu quero ser sua!!! E mordeu meu pescoço.

Entregou a chave do carro dizendo dirige pois o estado que me deixou eu não irei conseguir e saiu andando para sentar no banco do carona. Fiquei olhando ela indo e viajando no seu andar e nas suas curvas, desfilando brevemente da minha frente com um gingado e harmonia perfeitos.

No carro fomos conversando, tentando baixar um pouco a adrenalina para que eu conseguisse dirigir, mas era praticamente impossível… aquela maldade gostosa estava em nossos corpos e principalmente no olhar de Sofia, sua mão deslizava em minhas pernas o que deixava eu ainda mais excitado, gosto de jogo de sedução, de põe a mão, mais não põe. Ela começou a abrir minha calça e massageava meu pau.

– Isso sim é covardia, disse a ela

– não, não só estou sentindo como ele está…

Aquele sorriso cheio de desejo que ela dava ao final de cada frase me deixa louco.

Chegamos no motel no momento em que ela começou a ameaçar a tira ele de dentro da calça.

Todos os trâmites resolvidos e subimos para o quarto, já no meio das escadas nosso beijos e a pegada ficaram mais calientes, beija seu corpo, pegava forte em seus seios, meus lábios percorriam seu pescoço e chegando até os peitos ainda com uma blusinha que não demorou muito já estava no chão deixando amostra aquele lindo par de seios e um sutiã branco de renda, meus beijos em seu colo…sentia suas unhas arranhando minhas costas e aquela respiração ofegante de Sofia mexia com meu juízo. Terminamos de subir as escadas naquele fogo, empurrei Sofia na cama e subi por cima dela e continuei a beijar seu corpo sem pudor nenhum com toda safadeza que o momento deixava fluir. Tirei seu sutiã e comecei a chupar aqueles seis tão deliciosos, alternava lambidas com pequenas mordidas nos bicos e nas laterais.

– ahhhh assim, chupa assim!!!

Ela tornava tudo mais intenso e provocante fui descendo centímetro por centímetro do seu corpo beijando cada parte dele, sentia sua pele ficar arrepiada. Tirei sua saia revelando assim uma calcinha combinando com o sutiã e sua bucetinha molhada a beijei sentindo o seu gosto em minha boca, mordi a parte interna de sua coxa e fui subindo até a sua virilha, tirando lentamente sua calcinha e quando ia começar a chupar Sofia empurrou minha cabeça e disse:

– Não, não

E me puxou para cima dela novamente e nos beijamos loucamente, ela subiu em cima de mim e rebolava nua em meu colo, tirando minha blusa e mordendo minha orelha e falando besteiras ao meu ouvido.

– Você me quer né? Então irei judiar um pouco de você

Ela foi descendo até minha calça e tirando meu pai para fora passou a chupa- lo com vontade, deixando todo babado, alternando movimentos rápidos e lentos sem tirar os olhos de mim.

– Filha da puta, ahhhhh… assim vou gozar na sua boca!!

Ela fez o sinal de negativo com a cabeça, tirou meu pau da boca e veio me beijar, beijo com gosto de prazer!! Em cima de mim ela rebolava e roça sua bucetinha em meu pau que por vezes quase entrava…

– Deixa eu entrar todo dentro de você… Quero te dar prazer sua safadada.

– A é? E na sequência da mais uma rebolada em que meu pau entrou totalmente e ela rapidinho tirou…pressionei minha mão e sua cintura e a partir daquele momento não tinha mais volta, Sofia cavalgava em mim com força, rebolava em todos os sentidos, me fazendo gemer de prazer…

– Caralho sua filha da puta…

Nossos gemidos naquele quarto se confundiam, tornando tudo ainda mais gostoso. Enquanto eu era maltratado, no bom sentido, eu chupava seus seios, mordidas, lambidas e o barulho dos tapas que eu dava sem pudor na Bunda dela.

– Que Pau gostoso, seu filha da puta… Tá ficando louco comigo né!!

Não havia outra palavra para aquele momento a não ser a de que estava louco e para me deixar pior ela deu um tapa em minha cara e foi ai que a loucura se instalou por completo. No mesmo instante eu a coloquei de 4 e meu amigos que visão do paraíso era aquela, por um breve momento só admirei aquela mulher…ela me olhava e sorria.

– Paralisou foi??

– Não, não é que não a possibilidade de não admirar tamanha perfeição. Rimos!!

Coloquei meu pau lentamente e sua buceta, para que ele fosse sentindo cada centímetro dele entrando nela, pegando forte em sua bunda fui aumentando a velocidade e a força… Me debruçava por cima dela e mordia o centro de suas costas. O movimento de vai e vem era rápido, intenso, forte… O barulho de pele com pele é algo extremamente instigante e capaz de nos deixar ainda mais vorazes.

– Vai seu puto, mete com força… Quero gozar nessa pica.

– Você vai gozar muito se depender de mim…

Sofia estava tão molhada que meu pau escorregava em sua buceta…

– Vai, assim cachorro, me faz gozar, me faz sua…ahhhhh

O gemido era o convite para gozar, mudamos de posição queria olhar sua cara ao gozar, antes de entrar novamente com força dentro dela, desci até a sua xoxota toda molhadinha e a chupei, lambia todo seu grelo sentindo aquele gosto bom em minha boca…

– covardia você me chupar assim, justo quando estou preste a gozar seu filho da puta…quero gozar no seu pau e não na sua boca…

Eu por cima dela coloquei meu pau com força em seu buceta, Sofia se contorcia e gemia cada vez mais forte a cada estocada funda que deva…

-ahhh, haaaa…vai assim, vou gozar, forte ,vai….

Pegando firme em sua cintura, beijando sua boca, naquela posição eu podia fazer tudo principalmente porque eu podia ver a sua cara de satisfação, conforme eu fui colocando e aumentando a velocidade Sofia começou a gritar, seu corpos a tremer…

– Não para, vai não que eu vou gozar…mete com força safado…ahhhhh

Aquele era um convite para que gozar também me logo eu estava também pronto para gozar.

– ahhhhh sua filha da Puta…eu vou gozar também!!!

Tirando meu pau gozei forte e com intensidade em seus seios…Ela sorriu e deu uma chupada no meu pau… Respiração ofegante, cansados e ao mesmo tempo querendo mais, aquela noite não pararia por ali, teria mais… não estávamos satisfeito…eu pelo menos não, queria mais, queria mais de Sofia, queria mais do poder daquela mulher…queria mais do prazer de ser dela e ela ser minha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale conosco!