Xuxa comenta repercussão de fala sobre ereção de homens veganos: ‘Sobrou para o Junno’

A apresentadora Xuxa desabafou sobre a repercussão de uma fala que fez na Bienal do Livro, em São Paulo, nesta semana. Na ocasião, em bate-papo pelo lançamento do livro infantil “Mimi: a vaquinha que não queria virar comida”, de sua autoria, ela afirmou que “homens veganos têm ereções mais fortes e são mais viris” do que os carnívoros, o que é bom para o sexo.

Elvis Presley: Autópsia em segredo e 12 mil remédios — os mistérios que ainda cercam a morte do ‘Rei do Rock’

‘O avesso do avesso’: Biografia pouco convencional expõe as contradições de Caetano Veloso

“Sobrou para o Junno”, brincou a apresentadora de 59 anos, em referência a Junno Andrade, com quem ela está casada há dez anos. Em entrevista para o canal do ativista vegano Fabio Chaves, a apresentadora lamentou, ao lado do marido, que a palestra sobre veganismo na Bienal do Livro tenha sido reduzida, nas redes sociais, à tal frase sobre ereção.

“Vou fazer um simpósio sobre isso”, disse Junno, aos risos. Em outro momento da conversa, o ator contou que viu a saúde melhorar desde que se tornou vegano. “Virei um menino. Meu colesterol ficou impressionante”, afirmou. Ao que Xuxa ironizou: “Virou um menino com muitas ereções”. “Também”, respondeu Junno.

Entrevista: Marco Pigossi conta como tem levado a causa LGBTQIAP+ para o trabalho e fala sobre seu processo desde que se descobriu gay

“Sabia que as pessoas iam me pegar nisso e que iriam colocar de uma maneira feia (o que eu falei)”, afirmou Xuxa, citando uma pesquisa científica exposta pelo documentário “Dieta dos gladiadores” (2018) que mostra que jovens com dietas veganas têm mais ereções noturnas em comparação aos que comem alimentos de origem animal.

“É legal as pessoas falaram (sobre isso) mesmo em tom pejorativo ou indo para um lado em que querem tirar sarro, porque chamam atenção do assunto”, ressaltou a loura. “Agora estou aqui desabafando, porque eu acho que não dá para tirar os pensamentos ruins que as pessoas tiveram em torno do Ju. Fico com tanta vontade de falar tantas coisas que estou descobrindo e que vou descobrir ainda no decorrer da minha vida. E aí eu quero dividir, e bato com esses pensamentos pequenos”, ela se manifestou.

Crítica ao feminismo

Xuxa falou sobre os benefícios do veganismo para a própria saúde e para a sociedade. Desde 2018, ela e o marido optaram por não ingerir quaisquer alimentos de origem animal, como carnes, leite, ovo, manteiga, queijo… A apresentadora diz que, recentemente, passou a enxergar uma contradição no comportamento de mulheres que se dizem feministas e mantêm dietas carnívoras.

“As pessoas que falam que são feministas fazem uma coisa ruim com a vaca, que seria o lado maternal do nosso mundo não vegano. Quando a gente pensa na carne, a gente pensa no boi e na vaca. Todo mundo fala ‘sou feminista’, mas vai ali e come uma vaca, toma leite, come queijo, manteiga e aí esquece que aquela vaca foi estuprada, que tiraram o bebezinho dela, que o leite era para o bebê (…) e que depois, quando a vaca não serve pra nada, ela vira também um pedaço de carne que essa mulher come. Como a pessoa pode se dizer feminista, levantando os direitos da mulher, se no mundo animal ao qual nós todos pertencemos, e ela não pensa nisso daí?”, questionou Xuxa.

Em alta: Papatinho fala do crescimento da profissão de produtor e beatmaker: ‘Cena muito bem servida’

A apresentadora ponderou que sua fala seria interpretada com alguma controvérsia e que, inevitavelmente, acabaria como manchete em portais de notícia. “Óbvio que as pessoas vão dizer: ‘Ah, ela está misturando bicho com gente, e cadê a cadeia alimentar e cadê o que Deus fala que os bichos são para alimentar a gente?’. São aquelas coisas todas que a gente já sabe que não existe…”, justificou.

A apresentadora acrescentou: “Mas as pessoas vão querer dizer: ‘Sou feminista, sim, e como meu churrasquinho e minha vaquinha, tomo meu leitinho’. Fiquei pensando: ‘Caramba, como a gente tem coisa pra aprender ainda’. Canso de ver mulheres levantando a bandeira de outras fêmeas e de outras mulheres, e esquece dessa fêmea (a vaca), em especial, que é discriminada e sofre tanta dor desde que nasceu. Que esquisito isso tudo, né?”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *